competências

 

Ermelindo Peixoto

 

 

O que é uma competência?

é a capacidade de

- mobilizar adequadamente diversos conhecimentos prévios

- seleccionar e integrar esses conhecimentos perante uma determinada questão ou problema.

- é o objectivo último de vários objectivos que para ela contribuem.

-é um processo construído, que, em princípio, não se perde.

 

O que é um operador competente?

- é aquele que é capaz de mobilizar e pôr em acção um sistema em que intervêm diversos recursos, quais sejam:

- operações de raciocínio

- conhecimentos

- activações da memória

- juízos e avaliações

- capacidades relacionais

- esquemas comportamentais.

 

(Nestes termos, a competência não é um estado; é um processo)

 

O que é que determina o exercício de uma competência?

- a própria mobilização dos recursos e não apenas a existência dos recursos a mobilizar (i.e. conhecimentos; operações; capacidades.…): o diagnóstico do médico não é da ordem da simples aplicação das teorias biológicas (i.e. aplicação de conhecimentos prévios), mas antes da ordem do saber mobilizar esses conhecimentos

- a programação de uma sequência de instrução não se reduz à aplicação dos postulados das teorias da aprendizagem, mas à construção da sequência de ensino, propriamente dita.

 

Como se faz a aproximação, por competências, ao acto de ensinar?

- abordar os saberes como recursos a mobilizar;

- diversificar os meios de ensino;

- adoptar uma planificação flexível das actividades lectivas;

- orientar as experiências lectivas para o problem-based e project-based learning;

- promover a articulação entre saberes ministrados no âmbito das diferentes disciplinas;

- fomentar a avaliação formativa.

 

Qual a relação existente entre competências e conteúdos?

- orientam-se os conteúdos para se expressarem as competências

 

Conteúdos

Competências

1)      Regras matemáticas

 

 

 

2)      Batalhas e autores contemporâneos

 

O aluno é competente matematicamente, conhecendo a sabendo utilizar as respectivas regras

 

O aluno sabe mobilizar o conhecimento e estuda para conhecer o mundo e a cultura.

 

Qual a relação existente entre os conteúdos e os objectivos?

- os objectivos, quanto atingidos, reflectem o que o aluno sabe, em termos de conhecimentos, atitudes e procedimentos resultantes da aprendizagem dos conteúdos.

- Os objectivos são os resultados visados da aprendizagem dos conteúdos e referem-se ao que os alunos ganham (ou podem ganhar) em termos de aquisições e de desenvolvimento das suas potencialidades;

 

Qual a relação existente entre objectivos e competências?

- os objectivos traduzem o que o aluno sabe sobre determinados conteúdos.

- as competências, sendo da ordem da mobilização dos saberes, definem o que o aluno será capaz de fazer com os saberes que possui (e que se encontram delimitados pelos objectivos).

- Os objectivos referem-se a conhecimentos, atitudes e procedimentos adquiridos através da aprendizagem dos conteúdos curriculares

- as competências pressupõem o agir em situação, mobilizando, nessa acção, de forma equilibrada e integrada, conhecimentos, capacidades, procedimentos e atitudes

- os ditos conhecimentos, capacidades, procedimentos e atitudes, incorporando-se um nos outros, conduzem à capacidade de fazer, pensar ou apreciar alguma coisa.

 

Como definir os objectivos da aprendizagem?

- de forma a ajustá-los às competências visadas e não como um simples desdobramento dos conteúdos programáticos, sem a devida finalização.

- de modo a conferir-lhes utilidade, ou seja a evidenciar que competências (gerais e/ou específicas, transversais e/ou disciplinares) se pretende construir a partir desses objectivos.

 

Na lógica das competências, como se devem então definir os objectivos da aprendizagem (learning outcomes)?

- como sempre se fez, até agora, ou seja, em termos do comportamento observado do aluno.

- através de enunciados construídos a partir de um verbo operatório, que indica a acção através da qual o aluno demonstra ter atingido o objectivo em causa, e do produto visado.

- fazendo corresponder a cada enunciado uma (e só uma) intenção do planificador (i.e. referindo cada objectivo a um único comportamento observado)

Exemplos:

- De um objectivo simples, com verbo operatório e produto:

·        Identificar as valências dos elementos químicos.

- De um objectivo ao qual é acrescentado uma condição de desempenho:

·        Dada uma lista de elementos químicos, identificar as respectivas valências.

- De um objectivo ao qual é acrescentado um critério de realização

·        Dada uma lista de elementos químicos, identificar as valências de, pelo menos, metade deles.

 

E as competências, quais são as questões prévias que devo colocar-me ao defini-las?

- Que precisa o aluno de saber para evidenciar as competências a adquirir?

- Quais são os recursos estratégicos (i.e. auxiliares de memória ou skills metacognitivos) a mobilizar para o efeito?

- Será que as competência em questão exigem que se promova, preliminarmente à sua aquisição, a articulação de conhecimentos e relações?

 

Mas, afinal, em que é que se traduz, concretamente, uma competência?

- Na capacidade construída;

- Na autonomia individual em relação ao uso do saber;

- No próprio saber (porque não há competências sem saberes), o conhecimento faz parte da nossa estrutura de compreender e agir (é por aí que nos tornamos competentes)

 

Então, sendo assim, a competência não é construída ao lado do conhecimento!

- A competência adquire-se com o conhecimento, mas implica a capacidade de mobilização inteligente para compreender e apreciar:

·        Ser cientificamente competente implica ter estudado os conhecimentos implicados nas disciplinas científicas, mas de forma articulada com a análise da realidade e com as novas situações.

 

·         Situar Beethoven no plano do conhecimento musical significa mais do que saber a biografia do compositor e o nome das suas obras, ou, até, a técnica de as reproduzir exige a incorporação de ganhos (competência) na capacidade de entender esse saber, de fruir dele e de partilhá-lo social culturalmente com outros.

Isto significa que a alimentação da competência

- se desenvolve nas práticas que requerem (e não apenas o treino de fazer).

 

O que seria, então, uma competência na área da geografia e como se relaciona ela com os objectivos da aprendizagem que definem os conhecimentos que lhe estão subjacentes?

- Exemplo de uma competência do domínio da geografia seria a capacidade de mobilizar os conhecimentos com vista a relacionar locais no espaço e de os representar em mapas.

- Para o exercício desta competência, concorreriam, por sua vez, objectivos como os que se seguem:

1)      Memorizar as capitais dos países europeus.

2)      Situar as capitais europeias nos respectivos países.

3)      Localizar as capitais europeias num mapa.

4)      Situar as capitais europeias umas em relação às outras.

 

(Note-se que todos são objectivos)

 

 

 

Síntese efectuada a partir de M. C. Roldão. Gestão do currículo e avaliação de competências. Lisboa: Editorial Presença, 2003.